SINFONIAS EM LIVES DE LO-FI

Todos estão fazendo pão. Não apenas torradas com manteiga e orégano, mas verdadeiras massas caseiras, com castanhas e sementes, rasgadas em filetes antes de ir ao forno. Nos tornamos aquilo que os dias exigem: artesãos de uma quarentena em progressão.

 

O isolamento social separou casais e apavorou gatos. Ninguém sai de casa, ninguém fica sozinho. O conceito da normalidade foi substituído por lives sertanejas e cerveja de pijama. Enquanto isso, na sala de fora, coveiros abrem valas como músicos silenciosos. Não parecem saber quando irão parar de tocar. O som se aproxima, serenata em sol menor. Amarelo.

 

Acima das notas, ainda parecemos ter muito o que falar.

 

Por aqui, porém, escolhemos o silêncio calmo. O ruído nos confunde e diminuímos o ritmo. Menos conteúdo, pausa nos lançamentos, menos palavras. Decidimos escolher onde colocar nossa voz. Encontramos abrigos em redes menores, conversando sobre fingir costume no meio de um universo em pandemia. Decidimos exercer nosso direito humano de não ignorar a distopia, mas abraçar o medo e tentar trabalhar além dele.

 

O que vem depois, quando a poeira baixar? É difícil planejar um futuro sem abraços. Acreditamos que as sinfonias e serenatas nunca terminam, mas sabemos que as próximas notas não serão mais as mesmas. O normal não será o mesmo. No meio de todo esse baile, vamos, juntos, tentar encontrar pequenas peças que nos ajude a entender nosso propósito como profissionais criativos e, principalmente, o nosso papel nesse novo mundo que está começando.

 

Sinfonia é uma palavra de origem grega, que significa “todos os sons juntos”.